Palavra pastoral semanal

Vivendo a vida de Deus

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida. Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna." João 3.16; 5.24 e 6.47.

  • Deus nos criou para vivermos a sua vida. Qual é a vida de Deus? A vida eterna. Este é o propósito de Deus, que vivamos a sua vida, que desfrutemos juntamente com Ele desta vida.
  • Será que nós temos vivido esta vida? Que tipo de vida temos vivido?
  • Pergunte a quem está ao seu lado: que tipo de vida é a sua?
  • Nossa visão da vida é muito pequena, muito mesquinha. Pensamos que a vida se limita apenas a nascer, crescer, estudar, trabalhar, casar, adquirir e etc. Muitos de nós pensamos que vida com Deus é adquirir coisas, termos sucesso, sermos bem sucedidos. Vida com Deus é muito mais do que isso. Esta é uma visão muito limitada.
  • Quem viver a vida desta maneira, tendo esta visão da vida, será mais um que vai adquirir, construir, quem sabe ser até famoso, mas que não será lembrado depois de sua morte, pois não deixou nada que valha a pena ser lembrado. Passou pela vida sem realmente saber o que é “VIDA”.
  • Nós já recebemos a vida de Deus, a vida eterna.
  • “E esta é a promessa que ele mesmo nos fez, a vida eterna. E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho. Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida.” I João 2.25 e 5.11 e 12.
  • Eu tenho o Filho? Eu tenho a Jesus como Senhor e Salvador da minha vida, já o recebi? Isto é necessário para que eu tenha a vida de eterna.
  • Esta vida de Deus precisa se manifestar em nossa vida. “Porque nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal.” 2 Coríntios 4.11.
  • Eu fui crucificado com Cristo, o velho homem já morreu. Sou nova criatura. “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.” Gálatas 2.19b e 20.
  • Deus quer que a sua vida seja manifesta em nosso viver diário. Esteja presente em nossas mínimas ações, fluindo, vivificando, transformando, liberando vida e mais vida.
  • Ser igreja de Cristo é permitir que a vida de Deus flua através de nós em nossos lares, trabalho, escola, relacionamentos.
  • O que tem fluido de nós, o que nós temos liberado?
  • A célula não é um grupo separado, mas sim uma extensão da própria igreja, onde deve fluir a vida de Deus, os membros se movendo, funcionando, porque a vida de Deus flui neles e através deles.
  • Creio ser extremamente necessário que deixemos a vida de Deus fluir em nós. Que experimentemos a vida de Deus em nossas vidas.
  • PERIGO: Temos a tendência de tentarmos conservar a nossa vida, temos resistência em entregar a nossa vida, de irmos a cruz.
  • Se quisermos salvar a nossa vida nós a perderemos. “Pois quem quiser salvar a sua vida perde-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará.” Lucas 9.24.
Missão

"Viver e fazer conhecido o amor incondicional de Deus”.

Texto Base: "Com amor eterno eu te amei; por isso, com benignidade te atraí" (Jeremias 31.3b).

Visão

Nosso encargo é viver e fazer conhecido o amor incondicional de Deus, edificando uma igreja de vencedores, onde cada membro é um discípulo e cada discípulo um líder compromissado, cada casa é uma extensão da igreja, conquistando nossa geração e a próxima para Cristo, através de células que se multiplicam uma vez ao ano, todos os anos.

Princípios/Valores

  • Cuidar, consolidar e treinar cada membro através do discipulado;
  • Edificar por encargo uma igreja de vencedores;
  • Cada membro é um discípulo e cada discípulo é um líder compromissado;
  • Cada casa é uma extensão da igreja;
  • Multiplicar as células uma vez ao ano, todos os anos.